fbpx

Em assembleia, Sinpro rejeita contraproposta patronal

Na manhã do último sábado, dia 17, o Sinpro Jundiaí realizou assembleia para analisar a contraproposta patronal para o Ensino Básico e o Ensino Superior. Por entender que o que foi colocado na mesa de negociações visa destruir diversas conquistas consolidadas em nossa Convenção Coletiva, a categoria decidiu, por unanimidade, rejeitar a pauta patronal.

A contraproposta dos representantes patronais trazia, entre outros, os seguintes pontos:

– Limitar as bolsas de estudo a apenas uma por professor e apenas para profissionais com mais de 10 aulas semanais.
– Aumentar a carga horária dos professores mensalistas para 44 horas semanais.
– Fim do pagamento de horas extras, passando a ser adotado o sistema de banco de horas.
– Aumentar o tempo da hora-aula para mais de 50 minutos.
– Parcelamento das férias.
– Corte de 10 dias do recesso, diminuindo-o de 30 para 20 dias.
– Fim da garantia semestral de salários.
– Fim das homologações no sindicato.
– Redução de salários e carga horária.

Os professores jamais se sujeitariam a uma proposta radical como esta e, como forma de resistência, traçou a seguinte linha de ação:

– INSTAURAÇÃO DE DISSÍDIO COLETIVO
– ESTADO DE GREVE
– ASSEMBLEIA PERMANENTE
– MOBILIZAÇÕES E MANIFESTAÇÕES NAS ESCOLAS

Neste momento de ataques contra a categoria, é fundamental que os professores estejam unidos para que não mexam em nossa Convenção Coletiva! Fiquem atentos e acompanhem os canais de comunicação do Sinpro Jundiaí para mais informações.